Reforçada prevenção sobre ébola nas fronteiras da Lunda-Sul

“Todo cuidado é pouco, daí ser necessário agirmos rápido, face ao tráfico de pessoas e as trocas comerciais nas fronteiras de Chiluange e Cassai Sul, no município do Muconda”, disse o gestor sanitário Armando Aspirante

As autoridades sanitárias da Lunda-Sul vão intensificar trabalhos de prevenção nas fronteiras com a República Democrática do Congo, em função do vírus do ébola que assola aquele país, informou, ontem, o oficial de ligação da Organização Mundial da Saúde (OMS) na região, Armando Aspirante.

O responsável disse, em entrevista à Angop, que várias medidas de protecção estão a ser implementadas ao longo de toda extensão fronteiriça, entre as comunas de Chiluange e Cassai Sul, com a RDC.

Armando

Aspirante fez saber que as equipas de vigilância instaladas nas respectivas comunas estão devidamente capacitadas, como de igual modo as unidades hospitalares estão devidamente abastecidas, com o necessário para qualquer caso relacionado com a doença. “Todo o cuidado é pouco, daí a ser necessário agirmos rápido, face ao tráfico de pessoas e as trocas comerciais nas fronteiras de Chiluange e Cassai Sul, no município do Muconda”, frisou.

O gestor de Saúde apelou às autoridades tradicionais e coordenadores de bairros junto das comunidades, ou seja, aldeias, tendo em conta a vasta fronteira comum com a RDC, a estarem atentos ao movimento de pessoas estranhas vindas do país vizinho.

Alertou, por outro lado, às autoridades ou às equipas de vigilância, tanto da Saúde, Polícia de Guarda e Fronteiras, SME e Alfândegas, a tomarem medidas preventivas.

Saúde dispõe de cerca de 300 vagas

A província dispõe de 273 vagas para admissão de novos técnicos, promoção e actualização de categorias de quadros existentes, com vista a dinamizar o seu funcionamento. De acordo com uma nota de imprensa distribuída pelo Governo local, destas vagas apenas 87 estão reservadas para admissão de novos técnicos, sendo 61, previstas no Orçamento Geral do Estado e as restantes 26, baseadas no fundo salarial da província.

As outras 186 vagas servirão para a actualização das categorias e promoção de profissionais, igualmente com base no fundo salarial da província.

O documento explica que, dentre as 87 vagas, 57 são para os novos quadros do sector e colmatarão a carência nas categorias de médicos internos generalistas, a serem distribuídos nas unidades hospitalares dos nove municípios, sendo que os Hospitais Geral e o do município sede beneficiarão do maior número, com 19 e 20 médicos respectivamente.

As outras vagas preencherão as necessidades de enfermeiros licenciados de 3ª classe e técnicos superiores de diagnóstico de 2ª classe, técnicos médios de enfermagem e de diagnósticos.

Quanto à actualização de categorias para os profissionais do sector, de acordo com a nota, estão reservadas 61 vagas para médicos internos distribuídas pelos noves municípios, médico assistente, enfermeiros licenciados, técnicos de enfermagem e um técnico superior de diagnóstico. Ainda segundo o mesmo documento, com base no fundo salarial, o sector vai promover 26 técnicos para as referidas áreas.

A nota faz saber que a nível da província do Moxico as inscrições para o concurso público terão início neste dia 3 de Setembro, através do portal www.ingresso-minsa.com.