loader

Afinal havia outros

Américo Chicoty, director provincial da Educação da Huíla, deu ontem entrada nos caboucos do Serviço Provincial de Investigação Criminal. Desfecho previsível e esperado para quem minimamente atento fosse seguindo o desenrolar do caso do desvio bilionário de dinheiros que serviriam para pagar os professores da província.

Mas quem prestasse um pouco mais de atenção teria notado um nome que quase passava despercebido, até porque a pessoa já nem trabalha na província, trata-se de Sousa Dala, que na altura dos factos era o delegado provincial das Finanças e teria encabeçado a comissão criada para o pagamento dos arrasados aos professores.

Digamos que era o homem do cofre. Pois, está preso também. Curiosamente, há meses que o jornal OPAÍS espera por um pronunciamento do Ministério das Finanças sobre o assunto, mesmo agora nesta suposta nova era de governação e transparência, o que nos permite levantar sérias interrogações. Veremos.

Tal como no caso do desvio de combustíveis, também neste da Educação há gente na Huíla a “apontar com os beiços” mais para cima. Talvez haja lá outros. Vamos ver até que altura se sobe.

O empresário Costa Oliveira entrou primeiro, era um dos confi áveis do governador provincial. Os laboratórios que deveria comprar nunca ninguém os viu. E os agiotas pelas contas dos quais passou dinheiro? Bem, há outros, ao lado e em cima.

Últimas Notícias