loader

Luísa Damião: “As mulheres também são capazes de assumir essa responsabilidade”

Eleição aconteceu na reunião do Comité Central logo a seguir ao encerramento dos trabalhos do VI Congresso Extraordinário que elegeu João Lourenço na liderança do MPLA

Texto de: José Dias

Os membros do Comité Central do MPLA elegeram na noite de Sábado último, no Centro de Conferência de Belas, em Luanda, Luísa Pedro Francisco Damião como vice-presidente da formação política, abrindo o precedente de nomear pela primeira vez uma mulher no cargo. A eleição aconteceu logo após o encerramento dos trabalhos do VI congresso Extraordinário do MPLA que elegeu com 98,59% dos votos João Lourenço como presidente desta agremiação politica no poder em Angola. A nova vice-presidente do MPLA, que foi eleita com 229 votos, correspondentes a 66,76 por cento de um total de 348 membros do Comité Central presentes, disse, após a eleição, ser uma oportunidade de mostrar que as mulheres também podem assumir responsabilidades.

“O MPLA é um partido que se pauta pela coesão e pela coesão e pela unidade e nós devemos continuar por essa linha para podermos efectivamente colocar em prática o ambicioso programa do MPLA que vai no sentido de resolver os problemas dos angolanos. Os angolanos têm anseios, têm aspirações, confiam no MPLA e nós não podemos defraudar esta confiança dos angolanos e particularmente têm no nosso partido”, disse.

Para si, com a sua eleição o partido responde a uma necessidade de se valorizar cada vez mais o genero nas estruturas do topo. “Quando uma mulher se desempenha bem outras oportunidades podem surgir para outras mulheres. Então eu tenho também esta grande responsabilidade de ter um bom desempenho para que  Muanas pessoas tenham confiança nas mulheres e saibam que as mulheres são capazes também de assumir esta responsabilidade”, disse em breves declarações à imprensa.

No pleito, Luísa Damião superou Carolina Cerqueira, também membro do Comité Central e do Bureau Político do MPLA, que obteve 102 votos, correspondentes a 29,74 por cento, demostrando claramente a intenção da direcção em eleger uma mulher para o cargo, como fez referência João Lourenço no seu primeiro discurso como líder do partido.

O órgão elegeu ainda, com 257 votos, correspondentes a 73,85 por cento de votos, o primeiro secretário provincial do MPLA do Bié, Álvaro de Boavida Neto, como secretário-geral da formação política, tendo superado na corrida o seu homólogo da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, que obteve 84 votos, num total de 24,14 por cento. Durante a sessão, foram ainda eleitos os membros da Comissão de Disciplina e Auditoria do Comité Central do MPLA que terá como coordenadora Ana Paula Inês Dala, e coordenador-adjunto, João Sebastião Teta.

O Bureau Político

Na mesma sessão foram igualmente eleitos os 54 membros do Secretariado do Bureau Político nomeadamente João Lourenço; Luisa Damião; Álvaro de Boavida Neto; Mário Pinto de Andrade; Manuel Pedro Chaves; Adão de Almeida; Ana Paula Neto; Américo Kutonoka; Daniel Félix Neto; António Pitra Neto; Gregório Miasso; Sílvia Lutucuta; Marcos Nhunga, Bornito de Sousa; Carolina Cerqueira; Diógenes de Oliveira; Emília Carlota Dias; Ernesto Muangala; Fernando da Piedade Dias dos Santos; Eugénio Laborinho; Gonçalves Muandumba.

Fazem ainda parte Isaac dos Anjos; José Carvalho da Rocha; João Baptista Borges; Luzia Inglês; João de Almeida Martins; João Ernesto dos Santos; Yolanda dos Santos; Jorge Dombolo; Carlos Feijó; Luís Nunes; Mara Quiosa; Manuel António; Manuel Nunes Júnior; Ângela Bragança; Maria Josefina Baptista; Maria Isabel Malunga; Maricel Marinho da Silva; Mário António Carvalho; Pinda Simão; Norberto dos Santos; Paulo Pombolo; Pedro de Morais Neto; Pedro Mutindi; PedroSebastião; Pedro Teta; Pereira Alfredo; Rui Falcão; Salomão Xirimbimbi; Sérgio Rescova; Virgilio Tyova; Manuel Domingos Augusto; Virgilio de Fontes Pereira; Pedro Makita Júlia e Ana Paula Inês Dala.

Saídas Destacam-se as saídas de Higino Carneiro; Augusto da Silva Tomás; Roberto de Almeida; Dino Matrosse; Joana Lina; João Miranda; Norberto Garcia; Faustino Muteka; França Ndalu; João Marcelino Tyipinge; João Baptista Kussumua; Joanes André; Manuel Vicentew; Aldina da Lomba; Amélia Quintas; Cândida da Silva; Cândida Narciso; Dulce Ginga; Bento Bento; Carlos Ferreira Pinto; Kundi Paihama e Ana Paulo Fernando. Durante o VI congresso extraordinário, que teve lugar igualmente neste Sábado, na capital angolana, João Lourenço foi eleito como presidente do MPLA com 98.59 por cento, de um universo de 2 mil e 448 delegados.

Perfil: Luísa Damião

Luísa Pedro Francisco Damião é jornalista de profissão e deputada do MPLA pelo Círculo Eleitoral Nacional desde 2012. Preside, actualmente o Grupo de Mulheres Parlamentares. Foi, igualmente, secretária nacional para informação e novas tecnologias da Organização das Mulheres Angolanas (OMA).

É mestre em Ciências da Comunicação e já trabalhou como jornalista, psico-pedagoga e comunicóloga. De 2002 a 2007 foi conselheira de imprensa da Embaixada de Angola em Cuba. Entre 2007 e 2009 foi directora de informação da Agência Angola Press (ANGOP) e, posteriormente, administradora para a Informação.

 

 

 

PAIGC felicita MPLA pela transição pacífica

O presidente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, saudou ontem, Domingo, o MPLA pela maturidade da transição pacífica na liderança do partido angolano.

O novo Presidente do MPLA, João Lourenço, recebeu o testemunho Sábado último das mãos do seu antecessor, José Eduardo dos Santos, que conduziu a formação política desde 21 de Setembro de 1979, após a morte de Agostinho Neto. O VI Congresso Extraordinário do MPLA reconheceu os dois primeiros presidentes da formação partidária, Ilídio Machado e Mário Pinto de Andrade.

 

 

 

 

Perfil: Álvaro Manuel de Boavida Neto

Álvaro Manuel de Boavida Neto, filho de Álvaro Manuel de Boavida Júnior e de Maria de Fátima da Costa Fernandes Boavida, natural de Huambo, nascido aos 18 de Agosto de 1959, estado civil casado, já desempenhou as funções de governador da província do Namibe.

Actualmente desempenha as funções de governador e primeiro secretário provincial do MPLA no Bié. É técnico superior na especialidade de pedagogia.

 

 

 

Últimas Notícias