loader

ministro quer melhor cobertura da realidade angolana

Luanda acolheu na sexta-feira um encontro metodológico de adidos de imprensa em que foram debatidas questões relacionadas com a informação sobre a reestruturação dos serviços de imprensa nas missões diplomáticas

O  ministro da Comunicação Social, João Melo, instou, na Sexta-Feira, em Luanda, os adidos de imprensa a terem como prioridade a criação de bons relacionamentos com os órgãos de comunicação social dos países onde estiverem colocados, de modo a influenciá-los para uma melhor cobertura da realidade angolana pela imprensa desses Estados. João Melo discursava na abertura da reunião metodológica dos adidos de imprensa, num encontro decorrido em Luanda.

De acordo com o governante, a principal tarefa dos adidos de imprensa é promover a imagem de Angola nos países onde estão colocados, realçando que lhes cabe dar continuidade e reforço da diplomacia económica que está a ser implementada pelo Estado Angolano. Na ocasião, João Melo considerou que uma imagem externa positiva é determinante para a captação de investimentos de que o país precisa actualmente.

Sublinhou que Angola vive um novo ciclo político caracterizado por um processo de profundas reformas a vários níveis, com destaque para a abertura política, económica, diplomática e informativa, as quais têm contribuído para a mudança de reputação do país, quer interna como externa.

No domínio da abertura política, destacou uma maior exortação ao diálogo com a sociedade, com a Oposição política, com os fazedores de opinião, com os grupos de pressão, igrejas, entre outros sectores da sociedade. A abertura económica tem sido caracterizada pelo combate aos monopólios e aprovação de medidas para estimular a concorrência económica de todos, aprovação de uma nova lei de investimento privado mais simples e amiga dos empresários e investidores, quer nacionais, quer estrangeiros.

Em relação à abertura diplomática e consular, João Melo a caracterizou o posicionamento de Angola como tendo um papel mais activo na região Austral e fora dela, e a reaproximação à África do Sul e SADC, aliado ao estabelecimento de um novo relacionamento com o mundo, com destaque para a União Africana, União Europeia e também pelos processos em curso de isenção ou simplificação de vistos com vários países.

Para o encontro, com duração de um dia e com 20 adidos de imprensa reunidos, agendou-se questões relacionadas com a informação sobre a reestruturação dos serviços de imprensa nas missões diplomáticas, informação do MIREX sobre questões orçamentais, rotação dos funcionários nomeados e exonerados, guia de funções do adido de imprensa e orientações metodológicas.

Adidos de imprensa reafirmam disposição para divulgar imagem de Angola

Adidos de imprensa reafirmaram nesta Sexta-feira a disposição de divulgar no exterior a nova imagem de Angola, observando o novo paradigma diplomático implementado pelo Executivo. Em declarações à imprensa no âmbito da reunião metodológica dos adidos de imprensa, que decorreu em Luanda, Adérito Ferreira, colocado na União Africana, afirmou que Angola tem perdido muitas vagas existentes na organização por falta de conhecimento. Referiu que vai aproveitar a oportunidade para dar a conhecer aos diferentes departamentos ministeriais a existência de vagas no seio da União Africana que podem ser preenchidas por quadros angolanos, bastando para tal que os mesmos concorram e participem nos diversos cursos ministrados pela organização.

Considerou ainda fraco o interesse por parte de muitos países africanos pela actual realidade de Angola, facto que o leva a ter de imprimir uma nova dinâmica na divulgação da imagem do país. Amélia Conde, colocada na Alemanha, é da opinião de que toda orientação metodológica é sempre bem vinda, pois a última formação foi em 2013.

Disse que Angola está a viver um período diferente, obrigando a imprimir uma nova dinâmica de trabalho, sendo necessária uma reestruturação profunda na acção dos funcionários diplomáticos. Para si, o encontro foi oportuno, servindo para colher ao máximo as orientações que vão transmitidas, de forma a melhor divulgar a imagem de Angola no exterior.

Anunciou que a embaixada tem uma revista semestral onde são divulgadas acções ligadas ao turismo, cultura, investimentos, entre outras. Por seu turno, Higino Piedade, colocado no Egipto, afirmou que nesse país do Norte de África Angola é conhecida pelos seus êxitos no andebol e basquetebol, contudo, a sua acção agora vai estar virada para a diplomacia económica, de acordo com as orientações dadas pelo titular da pasta da comunicação social.

Frisou que na embaixada é produzida uma revista trimestral em que são divulgadas questões viradas para o novo paradigma de governação que está a ser implementado em Angola. No encontro, com duração de um dia e que reuniu 20 adidos de imprensa, foram debatidas questões relacionadas com a informação sobre a reestruturação dos serviços de imprensa nas missões diplomáticas, informação do MIREX sobre questões orçamentais, rotação dos funcionários nomeados e exonerados, guia de funções do adido de imprensa e orientações metodológicas.

Últimas Notícias