Carta do leitor: Luzes de festa

Senhor director,

Ainda bem que neste jornal se pode escrever o que nós leitores sentimos e reclamar sobre aquilo que achamos que não está bem o nosso país. Na Estrada Direita da Camama, a que sai de Talatona, que foi inaugurada em 2010, há muitos postes de iluminação. Alguns ainda estão em pé, na maioria, mas há os que já foram derrubados.

Quase todos parece que ainda têm as suas lâmpadas. Trata-se de uma estrada que costuma a ter buracos perigosos, porque estão sempre a rebentar condutas de água. Aí os carros sofrem. Mas aqueles postes só deram luz uma vez, na abertura do CAN de futebol, nunca mais acenderam.

E naquele dia acho que foi só para a ENDE se prevenir se o Presidente José Eduardo dos Santos iria passar lá. Já não entendo o nosso país, quando o ministro fala na televisão até parece que vivemos numa árvores de Natal em Paris, é só coisas bonitas e mais e mais ligações. Mas na verdade estamos mal. A luz sempre a falhar, a água já nem se fala.

A nossa alegria não é ter água todos os dias, é se passou uns dias e assim poupamos numa ou duas cisternas para encher o tanque. Tipo por ano temos uns trinta dias sem água do tanque. Quem vive na Camama pode confirmar.

Assim, convido o Presidente João Lourenço a andar um bocado à noite pelas nossas zonas. Se puder também pode pedir um copo de água da torneira numa casa.

Vai ver que a luz falha, que a iluminação pública é só promessa e que água só mesmo do tanque e cheia de lixívia, quando o dinheiro dá, porque está cara. Mas também pode pensar já no seu CAN, só para termos a rua iluminada uma vez mais.

 

Carlos Calongo