Professores do primário capacitados em três áreas do saber

Durante 15 dias, os professores do ensino primário das instituições públicas de Luanda receberão formação sobre a metodologia de ensino que os ajudarão na melhoria das suas funções, em três áreas do saber: leitura e escrita, matemática e desporto, arte e cultura.

O Ministério da Educação deu abertura, ontem, ao Projecto de Capacitação para Professores Primários, denominado (CAPPRI), na capital do país. Um total de 28 formadores começam oficialmente a capacitar os professores primários da capital, durante 15 dias, e estarão distribuídos pelos 7 municípios de Luanda, em diversas escolas. Lançado no dia 18 de Julho do corrente ano, o referido projecto, segundo a coordenadora, Margarida Guerra, inicialmente capacita os professores nas três áreas essenciais, designadamente leitura e escrita, matemática e desporto, arte e cultura.

Na cidade capital, numa primeira fase está prevista a formação de 5.600 professores do ensino primário até Dezembro. Com a execução do projecto, até 2023, o Ministério da Educação prevê capacitar 49.854 professores em todo o país. Pretende- se com isso reduzir a taxa de abandono escolar, melhorar a integração de alunos do ensino especial, o desempenho dos professores, a metodologia de ensino, bem como dotar os alunos com mais apetências para a aprendizagem. Margarida Guerra disse que o que diferencia o projecto CAPPRI de outros é a forma lúdica, mais fácil e apelativa de interacção com os alunos, sendo que o maior objectivo do programa é a motivação dos professores nas salas de aulas, tendo em conta que vai atrair a atenção dos estudantes e aumentar o seu número nas salas.

“A ideia não é ensinar as disciplinas, mas sim as metodologias modernas de cada disciplina, cada uma com exemplos de actividades que podem fazer nas salas de aulas em função da classe”, reforçou. Uma das formandas, na área de leitura e escrita, Lenísia Cadete Manuel, disse estar, agora, capacitada a trabalhar com os recursos que estiverem disponíveis, como cartolina, pedras, giz, e ainda poderá inovar e criar metodologias de modo a melhorar o ensino na sala de aula.Hélder Fernando é professor há quatro anos e foi formado no projecto CAPRI para leccionar a disciplina de matemática, contou que ao longo da formação pôde constatar que é essencial saber comunicar-se com os alunos, tanto verbal, gestual, corporal e visualmente. A atenção necessária a se ter nos alunos, sendo que muitos vivem situações difíceis, é também um dos aspectos que aquele professor aprendeu neste projecto.

Diferença entre o PAT e o CAPPRI

O Projecto de Aprendizagem Para Todos (PAT) privilegia a interacção entre os professores primários através das Zonas de Influência Pedagógica (ZIP). Neste meio, os professores interagem e fazem uma reflexão conjunta com o objectivo de identificar as necessidades de formação dos professores. O seu objectivo geral é o de consolidar e expandir as ZIP. Já o CAPPRI é um projecto que visa melhorar o desempenho de cada professor primário, a qualidade e metodologia do seu trabalho na sala de aula, que por sua vez vai estimular o aluno a desenvolver melhor as suas capacidades, habilidades e valores, tornando assim o professor num modelo a seguir. O CAPPRI vai ainda motivar os professores por meio da metodologia “Ensinar a Ensinar”, com o apoio do guia pedagógico, complementando as suas necessidades de formação através da capacitação prática das actividades propostas no guia pedagógico. O seu objectivo geral é capacitar e motivar os professores primários para a acção dentro e fora das salas de aula.