Carta do leitor: Sempre gasosa

Caro director Alguma coisa não vai bem no nosso país, se calhar estamos todos malucos, mas não sabemos. Se calhar já perdemos o medo há muito tempo.

POR: António Cumbe

Mesmo com o combate contra a corrupção que está a ser liderado pelo Presidente João Lourenço, as pessoas parece que não querem ouvir. Se calhar estão a pensar que corrupção é só dos ministros e do povo é sobrevivência. Os polícias continuam a pedir gasosa. Na semana passada, mesmo ao lado do Jardins do Éden, uns polícias me mandaram parar à noite e pediram os documentos pessoais e do carro. Complicaram bué até um deles pedir “qualquer coisa só para aquecer”. Eu vi que não eram polícias de trânsito e nenhum deles tinha a placa com o número de identificação, mas não podia refilar porque eles estavam armados e era no escuro. Também sei que nas repartições públicas continua a gasosa para tratar documentos, assim como alguns professores já estão a abrir o negocio das notas para quem quer passar de ano. Nos hospitais também continua a gasosa. Ontem mesmo ouvi na Rádio Mais que no Hospital da Samba, para carimbar uma declaração estão a cobrar. Então, eu acho que os angolanos já não têm mais medo, ou estamos mesmo malucos e não entendemos que a corrupção prejudica a todos. Espero que o nosso povo compreenda que é preciso combater a corrupção para ficarmos todos beneficiados, temos de ajudar o nosso Presidente João Lourenço. Corrupção não é só dos ministros e outros grandes, dos polícias, enfermeiros, professores também é corrupção e prejudica o país.