Carta do leitor: Sem luz é que não vamos a lado nenhum

Caríssimos jornalistas d’O PAÍS, antes de mais agradeço o vosso jornal. Tem estado a fazer um grande trabalho. Espero que continuem com este profissionalismo.

POR: Gervásio Sambassuco
Municipio de Belas

Vivo no Belas, em Luanda, onde os problemas de iluminação pública têm sido uma constante. Em várias ruas as lâmpadas não acendem há mais de um ano. A escuridão tem sido uma prenda para os bandidos fazerem das suas à noite. Na Maianga é vira o disco e toca o mesmo. Se a memória não me atraiçoa, a iluminação pública em algumas ruas ou avenidas foi montada antes do CAN 2010. Depois do certame, as luzes foram de “férias”. Não se pode admitir ver algumas artérias da Maianga às escuras, quando na realidade é por falta de manutenção. Gostaria de saber quem se responsabiliza pela manutenção da iluminação pública e, no meio deste imbróglio, qual é, realmente, o papel da Empresa Nacional de Electricidade (ENDE)? Penso que os cenários de manutenção não estão assegurados nas zonas em questão, pois se estivessem não ficariam às escuras. Penso também que a ENDE anda “mazé” a dormir em pé. Os gestores públicos que acordem. estão nos cargos para servirem os cidadãos. Tenho dito.