Benguela prevê duplicar produção agrícola

A província de Benguela prevê atingir uma colheita global de 756 mil e 426 toneladas de produtos diversos na campanha agrícola 2018/2019, contra as 321 mil e 744 toneladas registadas na campanha agrícola 2017/18.

Segundo o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas, José da Silva, que falava à Angop na cidade de Benguela, na antecâmara da próxima época agrícola a ser aberta ainda este mês de Outubro, estão a ser preparados 256 mil e 383 hectares de terras aráveis com o envolvimento de 108 mil e 750 famílias camponesas. José da Silva adiantou que, para viabilizar o êxito da campanha em vista, o sector vai disponibilizar insumos agrícolas, nomeadamente 600 toneladas de sementes de milho, 50 toneladas de feijão vulgar, meia tonelada de soja, 500 estacas de mandioqueira para cada família camponesa, 10 toneladas de massambala e a mesma quantidade de semente de massango.

Referiu ainda que serão distribuídas duas mil catanas, 500 enxadas europeias, mil limas, igual número de machados, três mil pás, duas mil charruas de tracção animal e 30 pulverizadores. Tendo em conta as condições naturais dos solos, explicou, o Instituto de Desenvolvimento Agrário, órgão técnico afecto ao sector, vai colocar à disposição dos agricultores cinco mil toneladas de fertilizante 12-24-12, 500 toneladas de ureia e 600 toneladas de sulfato de amónio. O director frisou ainda que a produção de milho vai ocupar uma área de 141 mil e 11 hectares, ao passo que a de feijão 30 mil e 766 hectares, hortícolas diversas ocupam 28 mil e 202 hectares.

O sorgo, amendoim, batata- doce, ananás e mandioca seguem-se com espaços de pouco mais de 15, 12, 10 e cinco hectares por plantações de famílias camponesas. O director destacou que, além de fertilizantes, o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) vai fazer a correcção dos solos com a aplicação de 575,3 toneladas de calcário em 571 hectares no município do Cubal, 332,1 toneladas do mesmo produto em 400 hectares de terras por lavrar na Ganda, 86,2 toneladas no município de Chongoroi e 45,6 no Caimbambo, respectivamente.