Sara Ferreira de Almeida:A artesã que se inspira em aves para fazer sucesso

Sentada na cadeira de rodas, Sara de Almeida, produz as famosas galinhas de Cacuaco com material reciclado, para maior integração na sociedade. O seu maior desejo é abrir uma escola de arte.

Tem deficiência nos membros inferiores, em consequência do acidente de que foi vitima. Apesar disso, Sara de Almeida é um exemplo de superação. Tudo começou aos de 17 anos de idade, após Sara de Almeida sofrer um acidente de viação na terra natal (Uíge), que vitimou 60 pessoas e foi uma dos três sobreviventes do desastre. Após o acidente foi transferida para Luanda no Centro de Medicina e Reabilitação Física , onde ficou internada durante três anos. Lá, aprendeu a arte de decorar as galinhas de Cacuaco, pinguins, tartarugas, imbondeiro e outros artigos que fazem sucesso no mercado. Sara de Almeida ficou com os membros inferiores paralisados, e uma fractura lombar.

No centro de recuperação, a jovem conheceu os jovens José Gomes e Cabila João, ambos com limitações que resolveram criar o projecto FENADOR que ensina informática, inglês e artes. As galinhas do mato são feitas com jornais reciclados, balão, papel higiénico, tintas e outros produtos. As galinhas de Cacuaco tem várias utilidades,nomeadamente, cesta de ovos, mealheiro e guardatalhares. Os jornais são oferecidos por pessoas conhecidas, já a tinta é comprada pelo grupo. Os objectos são comercializados para sustentar o grupo de deficientes, da qual faz parte e o material para criar novos objectos.

O artesanato é feito todos os dias, Sara de Almeida tem a obrigação de encher 150 balões durante duas semanas de diferentes tamanhos para fazer as galinha do Mato. Com a venda do artesanato são arrecadados 50 mil Kwanzas por mês. O grupo conta com 14 colaboradores, sendo seis senhoras e oito rapazes que são pintores. Os preços variam de acordo com o tamanho e o tipo de produto. Para expandir o projecto, Sara de Almeida e outros expõem os produtos em feiras, escolas e outros eventos. Sara de Almeida incentiva todos os deficientes a fazerem alguma actividade útil e mostrar que a perda dos membros não é motivo para ficar sem contribuir para a sociedade.

Projectos

Fundada em 2001, com sede no município de Cacuaco, a associação FENADOR tem como objectivo educar e formar pessoas com deficiência física e comunidades carenciadas tal como, artesanato denominado a Galinha do Cacuaco, reparação de cadeiras de rodas e ensino de base para crianças necessitadas tem como principal projecto abrir uma escola de arte.