loader

Tyipinge constituído arguido na RGR/Huíla

Apesar de afirmar não ter sido ouvido na PGR , fonte deste jornal garante que ele já é arguido no “Caso desvio bilionário” da Educação na Huíla

POR: João Katumbela, na Huíla

Depois da detenção do ex-diretor do Gabinete Provincial da Educação, Américo Chicoty e do Delegado Provincial das Finanças do Huambo, Sousa Dala, a Procuradoria- geral da Republica na Huíla constituiu-o arguido. Sob o processo nº 2270/18, João Marcelino Tyipinge está a ser investigado pelo seu suposto envolvimento no desvio de mais de dois mil milhões de Kwanzas do sector da Educação, que se destinava ao pagamento de 3 mil e 545 funcionários detentores de cargo de direcção e chefia.

Como arguido, segundo a PGR, existem fortes indícios de que terá cometido os crimes de peculato e associação criminosa, mas em observância ao princípio da presunção da inocência, estão ainda a ser feitas diligências pelo Serviço de Investigação Criminal(SIC) e pela Procuradoria Geral da República(PGR) para se recolher mais elementos de prova para aferir a responsabilidade, ou não, do ex-governador da Huíla. Este jornal sabe que João Marcelino Tyipinge já foi ouvido recentemente pela Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP), onde negou todas as acusações que lhe são imputadas.

A ser confirmado o seu envolvimento, João Marcelino Tyipinge poderá ser o sexto cidadão a ser detido no mediático caso de desvio bilionário. Durante uma conferência de imprensa, o ex-governador da Huíla, havia garantido que o processo de pagamento dos professores foi realizado com a “maior lisura”. Esta suposta lisura defendida por João Marcelino Tyipinge fez com que ex- gestor descartasse a possibilidade de se abrir um inquérito que averiguasse todo o processo que na altura foi coordenado por Sousa Dala.

Últimas Notícias