Confiscados por corrupção no Irã

Grupo francês é investigado por ter pago 30 milhões de dólares em subornos a intermediários entre 2000 e 2004, em conexão com a obtenção deste contrato no campo de gás de South Pars, no Golfo, durante um embargo dos Estados Unidos A Procuradoria de Paris aplicou, nesta Sexta-feira, a multa máxima de 750.000 euros contra a Total e solicitou o bloqueio de 250 milhões de euros das contas da petrolífera, julgada por “corrupção de agente público estrangeiro” no contexto da assinatura de um contrato de gás no Irão em 1997.

O grupo francês é investigado por ter pago 30 milhões de dólares em subornos a intermediários entre 2000 e 2004, em conexão com a obtenção deste contrato no campo de gás de South Pars, no Golfo, durante um embargo dos Estados Unidos. A pena adicional de confiscar o produto da infracção pedida pelo MP quase nunca foi aplicada em França. Este montante foi avaliado em 250 milhões de euros pela acusação. “Esse tipo de manobra afecta a concorrência e, além disso, toda a comunidade”, avaliou o juiz.