FAP protesta adiamento do Africano de Hóquei

A Federação Angolana de Patinagem (FAP) apresentará uma nota de protesto à Confederação Africana indicando insatisfação pelo adiamento “sine die” do Campeonato Africano por parte de Moçambique, inicialmente marcado de 9 e 11 de Novembro, na cidade de Maputo.

Segundo o vice-presidente da FAP, Pedro Azevedo, que falava Quarta-feira à imprensa, no pavilhão anexo da Cidadela, a posição de Angola será colocada durante o congresso da Confederação Africana, dia 28 deste mês, no Cairo (Egipto). Afirmou que a organização do evento marcou datas e estabeleceu períodos, e que, na sequência, Angola cumpriu na totalidade os pressupostos para fazer-se presente, desde a compra de bilhetes e reservas de hotel. O país havia apresentado uma candidatura para organizar a prova, mas perdeu para Moçambique, que alega falta de condições financeiras para justificar o adiamento da competição qualificativa ao Campeonato do Mundo em 2019, em Espanha. Na última semana, o seleccionador nacional Fernando Fallé convocou a pré-selecção constituída por vinte e um jogadores para a disputa do africano.