Filmes israelitas em exibição no Cinemax durante uma semana

Durante as exibições, que decorrerão até ao dia 1 de Novembro, serão apresentadas as comédias “Zero motivação“, “Boneca casamento“, “Nosso pai” e “Ben-Gurion epilogo”.

Decorre desde ontem, 26, no Cinemax do Belas Shopping, em Luanda, a 2ª edição do Festival de Cinema israelita em Angola, no qual serão exibidos quatro filmes, numa promoção do Cinemax em parceria com a Embaixada de Israel em Angola. Durante as exibições que decorrerão até ao dia 1 de Novembro, serão apresentadas as comédias “Zero motivação“, “ Boneca casamento“, “Nosso pai” e “Bem-gurion epílogo”, cujo objectivo é de divulgar o potencial cultural de Israel, dar a conhecer a realidade do país e fortalecer o intercâmbio cultural entre os dois povos. O embaixador israelita em Angola, Oren Rozenblat, durante a abertura do festival, na Quinta-feira, no Cinemax do Belas Sopping, referiu que os filmes trazem para reflexão assuntos sociais, que vão de encontro com a realidade dos dois países. “Temos tido muitos sucessos com as nossas obras cinematográficas.

Nos últimos anos tivemos seis filmes que foram nomeados aos Óscares. Acho que o básico do nosso cinema é o facto de termos vários assuntos para falar, assim como os angolanos”, disse o embaixador. O diplomata fez um rescaldo positivo da 1ª edição do festival, e aproveitou a ocasião para convidar os cidadãos angolanos a aderirem à mostra, que, segundo ele, além da descontração, por se tratar de comédias, ter-se-á a possibilidade de conhecer mais sobre a história daquele país do Médio Oriente.

Cooperação cultural

O emissário avançou que a embaixada de Angola em Israel realizou, recentemente, uma actividade cultural, relacionada com a dança Kizomba, tendo realçado a necessidade de realizarem-se exibições de obras cinematográficas, de modos a divulgar e impulsionar as potencialidades culturais do país. “Acredito que os israelitas também querem ver os filmes angolanos. Nós temos muitas histórias interessantes para contar e acredito que os angolanos também têm”, atestou o diplomata. Oren Rozenblat disse que além dos dois países comunicarem através da via diplomática formal, é necessária também a via do intercâmbio cultural, com o objectivo de partilharem-se os aspectos culturais. No que tange à cooperação cultural, o responsável deu a conhecer a vinda de músicos israelitas, para celebrar o dia da independência de Israel, evento este que contou com a participação de artistas angolanos.

O dirigente considerou o acto importante, pelo facto de unir os artistas dos dois países e trocarem conhecimentos culturais. “Talvez pensamos que os povos são diferentes, mas não é o que acontece. Neste filme podemos ver que somos todos iguais, que temos os mesmos problemas”, disse o embaixador. Por sua vez, o director do Instituto Politécnico de Artes (CEART), Eusébio Pinto, em representação do Ministério da Cultura referiu que a mostra, no âmbito da cooperação entre os dois países, é importante, facto que permitirá cada uma das partes conhecer sobre a realidade do outro país. “Não tive a oportunidade de estar presente na 1ª e julgo ser uma boa iniciativa de Israel. No âmbito da relação entre os dois países é sempre bom serem realizado eventos do género”, enfatizou.

Sinopses

O filme “Zero motivação“, que abriu o evento, é uma comédia que retrata o quotidiano de uma unidade feminina de jovens soldados israelitas, localizado numa base remota no deserto. As suas histórias e personalidades são apresentadas com humor e sagacidade e tem duração de 60 minutos. A comédia “Boneca de casamento”, com o argumento e a realização de Nitzan Giladi, conta a história de uma jovem com problemas cognitivos, trabalhadora numa fábrica de papel higiénico, que se apaixona pelo filho do dono da fábrica.