Operações e energia representam mais de 80% dos custos de um data center

Os gastos com as operações e com energia são os que mais pesam na estrutura de custos de um data center – central de dados, chegando mesmo a representar cerca de 80%, segundo estudo divulgado pelo instituto americano ponemon Institute, citado pelo Engenheiro, João Velinho, em declarações ao OpAÍS nesta Segundafeira, em Luanda

Texto de: Borges Faria

de acordo com João Velinho, este estudo analisou o custo anual de 41 data centers da América do Norte, tendo como indicadores mais importantes a área total, os activos de IT, os custos com operações e energia consumida pelo, o que permitiu concluir que “os custos operacionais são responsáveis pela maior percentagem dos custos com data centers, independentemente do tamanho, ficando em seguida a infraestrutura e serviços de energia, totalizando cerca de 80% da estrutura de custos”.

Este estudo permitiu constatar que existe a possibilidade de economia de escala nestas infra- estruturas, porque quanto maior for o data center menor é o custo do serviço, em percentagens bastantes significativas, que podem variar até 180% entre o custo de energia por KW de um grande data center em relação a um pequeno data center.

“Ou seja, constatou-se que, no caso da energia, o custo por Kilowatt diminui à medida que aumenta o tamanho do data center. Nesta linha de raciocino, a maior redução ocorre entre a faixa de 46,5 a 465 metros quadrados e a faixa de 465 a 930 metros quadrados, chegando a provocar 64% de redução de custos” explica.

Para o engenheiro informático, o mercado ganha muito mais com entidades a prestarem serviços de data center na lógica da partilha de infra-estrutura, porque conseguem os mesmos serviços, muitas vezes com mais qualidade, por um preço mais baixo, em consequência de não terem custo de investimento, estam acusam- se das despesas de manutenção e desfrutam de mais garantias de estabilidade.

Questionado sobre a capacidade de empresas angolanas prestarem este serviço, Jaime Ferreira, director-geral da ITA, fez saber que o mercado angolano começa a estar bem servido nesta componente, com algumas empresas a oferecer serviços de data center de grande capacidade e elevados níveis de qualidade. O director acrescentou ainda que é notória a crescente procura por serviços de serviços de data center no segmento corporativo durante o ano de 2018.-