Governo dos EUA disponibiliza USD 25 mil para refugiados em Angola

Notas de dólares em foto ilustrativa 2/08/2013 REUTERS/Kim Hong-Ji

O montante poderá ser usado para a concessão de micro-créditos, na melhoria das condições de alojamento dos doentes e dos idosos, na remodelação e reequipamento de um centro de recreação que irá beneficiar a juventude.

Vinte e cinco mil dólares americanos é o montante doado ontem, Terça-feira, pela Embaixada dos Estados Unidos da América (EUA) em Angola aos Serviços de Refugiados Jesuítas (JRS) localizados no município de Viana, em Luanda. A assinatura do acordo de financiamento foi concretizada entre a embaixadora norte-americana, Nina Maria Fite, e o director nacional dos Serviços de Refugiados Jesuítas (SRJ), Luamonazo Mário Lopes Panda, sendo a disponibilidade do valor uma parte da concessão do Fundo de Refugiados Júlia Taft, uma diplomata americana que dedicou grande parte da sua vida a assistir refugiados pelo mundo.

A diplomata justificou a escolha da SRJ como recipiente do mesmo para assistir a comunidade de refugiados urbanos que vive em Viana, tendo-lhe confiado a missão de utilizar estes fundos para trazer um pouco de esperança a esta comunidade. O montante poderá ser usado para a concessão de micro-créditos, na melhoria das condições de alojamento dos doentes e dos idosos, na remodelação e reequipamento de um centro de recreação que irá beneficiar a juventude.

“Esta doação é uma contribuição do povo americano para ajudar a melhorar a vida e a sustentabilidade desta comunidade e ajudá-la numa melhor forma de integração na sociedade angolana,” frisou. Acrescentou que tem conhecimento de que os refugiados que vivem nesta comunidade são oriundos de diferentes países africanos e que em Angola encontraram um porto seguro, uma casa para viver, graças ao Governo angolano que deu abrigo, assistência e documentos. “Esperamos, deste modo, que o Governo angolano continue a proteger os refugiados quando estes mais precisam”, sublinhou. Referiu que o Governo dos Esta-dos Unidos é o maior doador mundial de assistência estrangeira aos refugiados. A JRS tem dado protecção jurídica, assistência social, formação profissional e serviços de saúde mental às comunidades de regressados e refugiados em Angola, desde 1996, e que tem verificado o quão apaixonados e comprometidos os seus membros estão com o seu trabalho. Por outro lado, o director dos Serviços de Refugiados Jesuítas (JRS), Luamonaso Mário Panda, deu a conhecer que o financiamento será direccionado para o centro de refugiados do município de Viana para implementação de várias actividades.