Muxima atrai mais de 15 mil peregrinos ao Toco

Mais de 15 mil peregrinos de diversas partes do país estiveram reunidos de Sexta-feira a Domingo, na comunidade do Toco, município do Lubango, província da Huila, para manifestarem a sua fé à Mamã Muxima.

Além da oração, os fiéis participaram em palestras subordinadas aos temas “A ética, necessidade para os dias de hoje”, “Maria como modelo de família e de juventude”, “A formação profissional como grande prevenção para a delinquência juvenil” e a “Orientação na formação técnico-profissional dos jovens”, segundo o padre Américo Costa. Em declarações à imprensa, ontem, ao proceder o balanço da VII Peregrinação ao Santuário “Mamã Muxima do Toco”, o pároco afirmou que o evento ultrapassou as expectativas da organização, devido ao engajamento dos peregrinos, o que permitiu que o programa fosse cumprido na íntegra. Disse que o êxito da mesma deveu- se, também, a um maior envolvimento do governo provincial e a atenção em muitos outros aspectos que não foram tidos em conta em edições anteriores.

Uma delas é o facto de que para se precaverem de fortes ventos acompanhados de chuva que essa época do ano assolam a província da Huila, este ano todos os fiéis foram alojados em residências, ao contrário dos anos anteriores que se alojavam em tedas. “Não registamos nada de anormal do ponto de vista sanitário e de segurança, e este ano tivemos uma inovação, que foi a adoração ao santíssimo logo na Sexta-feira, dia que era essencialmente reservado para acolher os peregrinos, mas desta vez foi realizada à partida uma noite de adoração”, disse o padre. Segundo noticiou a Angop, o sacerdote destacou que este ano estiveram essencialmente virados para a juventude, no concernente a moral, a sua vocação e sobretudo a vocação profissional como fonte de auto-sustentabilidade e instrumento para a prevenção da delinquência juvenil. Estiveram presentes peregrinos vindos das províncias do Bié, Huambo, Namibe, Cunene, Cuando- Cubango, Lunda-Norte, Luanda, Cuanza-Sul e Benguela.

No próximo evento, em 2019, vão procurar melhorar a rede de iluminação pública, de tal forma que o peregrino a qualquer hora possa deslocar-se para os locais de acolhimento, expandir o espaço de acolhimento, pois a tendência é aumentar a cada ano o número de participantes e continuar a proporcionar mais reflexões sobre a juventude. Por sua vez, a directora municipal do Lubango da Saúde, Judite Santos, disse que este ano tiveram 110 assistidos com cefaleias, o que é muito comum acontecer, assim como casos de hipertensão, malária e gastro-intestinais, que exigiram uma transferência ou intervenção de um profissional mais diferenciado. “Contamos com 13 médicos, 16 enfermeiros, pessoal de apoio, quatro ambulâncias de suporte de vida avançado num posto médico avançado para assistir todos os casos que acontecessem”, frisou. A Paróquia da Mamã Muxima situa-se 35 quilómetros a sul do Lubango e existe desde Março de 2011. É a mais nova da Arquidiocese do Lubango