Angola na conferência internacional de empreendedorismo de Lisboa

Vinte e cinco startups africanas irão participar na Web Summit, a maior Conferência Internacional de Empreendedorismo. Deste número, quatro são angolanas, revelou em exclusivo a OPAÍS, o director-geral da Appy Saúde, Pedro Beirão.

Os criadores do Appy Saúde, aplicativo móvel que, disponibiliza os seus serviços pela Google Play Store e App Store), participarão, de 5 a 8 do corrente mês, em Lisboa, Portugal, neste evento que reunirá mais de 70 mil criadores de vários países. Em entrevista exclusiva a OPAÍS, o director-geral da Appy Saúde, Pedro Beirão, explicou que a sua plataforma é uma das poucas seleccionadas a nível de África para participar pelo segundo ano consecutivo na exposição.

As Startups são empresas emergentes que têm como objectivo desenvolver um modelo de negócio escalável, repetível, em condições de extrema incerteza, ao redor de um produto, serviço, processo ou plataforma. Pedro Beirão revelou que durante a cimeira tecnológica será lançado um novo serviço de marcação de consultas online. Dentro dos seus mais variados serviços, a startup de saúde, dará destaque à disponibilidade de medicamentos em tempo real e ao lançamento de sistema de marcação de consultas online, lançado recentemente. O seu primeiro teste foi feito para um público fechado, previamente seleccionado. Explicou ainda que se destacam cinco startups africanas (BETA ou GROWTH) e dentro dessas a Appy Saúde, pelo que a nível do continente berço e deste segmento, será a única representante neste escalão superior disponibilizando os seus serviços pela aplicação móvel.

Esta empresa tem como principal objectivo contribuir para que haja mais eficiência no acesso à saúde em África, através de tecnologias digitais. Pedro Beirão fez saber que nesta edição pretendem não só apresentar os seus serviços e criar relações comerciais, como também divulgar e dinamizar o nome de Angola a nível internacional. O responsável explicou que a Appy Saúde é uma plataforma digital de Saúde nacional, que permite a todos os utilizadores e utentes encontrarem farmácias, hospitais, clínicas. “Começamos por recolher esta informação a nível nacional disponibilizando a plataforma com fotografias, possibilitando às pessoas terem uma interação simples, procurarem e encontrarem um produto, depois saber o preço e fazer a reserva”, disse.

Facilidade na aquisição de medicamentos

A reserva online permite ao utilizador saber onde encontrar um medicamento pretendido, o preço e até reservar (durante 24h). Serve também para divulgação de médicos e as escalas de serviço com os respectivos horários. “Em pouco mais de um ano, a Appy Saúde veio mudar por completo a experiência dos cidadãos em Angola no acesso a informações de saúde, reunindo numa única plataforma dados actualizadas sobre esses serviços”, fez saber. Lançada em Angola, seu país de origem, a Appy Saúde tem estado a conquistar o mercado, conectando médicos, farmacêuticos e pacientes numa única plataforma, de acordo com o seu criador. Esta plataforma é grátis e, a partir de qualquer ponto do país, os seus mais de 30 mil usuários podem aceder a mais de dois mil estabelecimentos públicos e privados.

Foi desenvolvida a pensar nos desafios mais urgentes do continente com vista a melhorar a saúde. De acordo com o seu promotor, tem atendido a um dos desafios apontados no Relatório de Saúde Regional Africano 2014 da OMS – A saúde das pessoas: o acesso a medicamentos essenciais (informação sobre medicamentos, preço e disponibilidade). A Web Summit começou como uma ideia simples em 2010, apelidada de “vamos conectar a comunidade de tecnologia a todos os sectores, antigos e novos”. Entretanto, até ao ano corrente o evento cresceu e tornou-se na “maior conferência de tecnologia do mundo”. Segundo a organização, na segunda edição do evento em Portugal, em 2017, participaram 59 mil e 115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de mil e 200 oradores, duas mil startups, mil e 400 investidores e dois mil e 500 jornalistas. Este ano a organização espera chegar às 70 mil.