Torre Eiffel às escuras em memória dos jornalistas mortos

2 de novembro: Dia internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas. A data foi criada pelas Nações Unidas há 5 anos.
As luzes da Torre Eiffel, em Paris, apagaram-se durante um minuto em memória dos jornalistas mortos. Momento para o Secretário-geral dos Repórteres Sem Fronteiras lançar um apelo: “O assassinato de jornalistas tem de acabar,” disse Christophe Deloire.
De acordo com a organização, morreram 1066 jornalistas em 15 anos. Desde o início do ano são já 77 pessoas, incluindo colaboradores e colunistas.
Para além das mortes, as notícias de violações de direitos humanos e da liberdade de expressão contra profissionais da comunicação social tem também aumentado.
A UNESCO revela que 9 em cada 10 crimes contra os jornalistas ficam impunes.
Para assinalar o dia, a UNESCO lançou uma campanha: “TruthNeverDies” – a verdade nunca morre.
O objetivo é encorajar a publicação de artigos redigidos por ou em homenagem a jornalistas assassinados no exercício da sua profissão.