“Braço de ferro” mantém-se entre a Nova Energia e a Arca Velha

Em causa está a falta de comparência do músico Matias Damásio nos concertos agendados para os dias 3 e 4, inseridos no projecto mensal “Show do Mês”, sob a égide da Nova Energia

Texto de: Jorge Fernandes

A produtora de espectáculos Nova Energia fez sair a público um comunicado, na última Terça-feira, em que afirma não ter cedido ao que considera “chantagem” por parte do músico, pelo facto de ter tido os três shows esgotados. “Em nenhum momento pensou no público que tinha comprado os ingressos, mas sim usar o carinho dos showistas como ‘arma’ de pressão para resolução de pendentes e assuntos extras ao Show do Mês.

A Nova Energia não cede a chantagem, não permite que o palco do Show do Mês seja um local para resolução de problemas pessoais”, lê-se no documento assinado por Yuri Simão, responsável da Nova Energia. Por sua vez, uma fonte ligada à Arca Velha, contactada por este jornal, reiterou que mantêm o posicionamento do seu agênciado, com a predisposição em reagenda rem-se os espectáculos, bem como a mudança do apresentador, que todavia é mote para todo este imbróglio.

“A nossa posição já foi apresentada. Até ao momento não houve mais contactos de modo a que houvesse reajustamento da agenda, mas estamos disponíveis. Mantemos a nossa posição, há ainda muita coisa por correr, mas como pode ver nem em relação ao nosso posicionamento se disse alguma coisa”, referiu a fonte próxima ao assunto.

Na sequência e à luz do comunicado da Nova Energia, há o resumo do sucedido, com o antes e depois de toda negociação contratual mantida entre as duas instituições culturais, que pela primeira vez bateu um record de vendas em cerca de 57 minutos, para o preenchimento de cerca de 600 lugares sentados.

No mesmo documento da Nova Energia, com a assinatura de Yuri Simão, pode-se ainda ler que “todo o processo vai seguir os trâmites legais e na falta de um acordo entre as partes há-de aguardar-se pela resolução dos tribunais”.

Opiniões divididas Em relação ao assunto, a sociedade continua a desbravar acesos debates, com diferentes opiniões. Umas obviamente a favor de Matias Damásio e outras, igualmente de solidariedade e apreço em relação à Nova Energia.

Fazedores de opinião, músicos, anónimos, curiosos e demais interessados mantêm posicionamentos contrários em relação à essa temática e não apenas em Angola, mas na diáspora também. Ismael Mateus, por exemplo, escreveu na sua página: “Estou mesmo triste e não é com Matias Damásio.

Sinceramente preocupame ver gente, que sempre vi a levar a vida com princípios e defendêlos, e agora nesta ‘maka’ dizem: não faz mal, façam-lhe a vontade. Penso que, se a moda pega, cada artista que não goste alguém faz chantagem”, considerou. “Acho que mais do que manter o orgulho, o músico devia ter comparecido e ter feito o seu trabalho. Em causa estaria a demonstração do seu profissionalismo, bem como uma singela retribuição pelo carinho com que o público o estima.

O que peço às duas partes é o bom senso”, escreveu um anónimo num grupo do whatsapp.

Projecto “Show do Mês”

O projecto musical “Show do Mês” estreou-se em Janeiro de 2014 e visa valorizar a música e os músicos angolanos, resgatar os cantores de vanguarda, em particular, e dar espaço a novos talentos, sem oportunidades de se mostrarem. Pelo palco do Royal Plaza, local onde mensalmente são realizados os concertos, já passaram vários nomes do music hall nacional.