“MEIA” VITÓRIA DOS DEMOCRATAS REPÕE EQUILÍBRIO NOS EUA

Michael Brown em Nova Iorque

Donald Trump tem agora pela frente, um cenário que não teve aqui. Como resultado das eleições intercalares de terça-feira, a câmara dos Deputados, da qual dependem a aprovação do orçamento da União e de uma série de lei, passou para o controlo do partido Democrata.

Esta alteração impõe a transferência para is democratas das presidências de uma série de comités, entre os quais, alguns com poder para prolongar as investigações a que estão sujeitos vários membros do seu gabinete.

A reconquista da câmara pelos democratas também pode significar menos pressão sobre o procurador especial, Robert Mueller, responsável pelas investigações à volta da interferência russa nas eleições de 2016. Políticos republicanos têm sugerido a Robert Mueller o fim das investigações alegando que ele não só tinha extravazado o mandato que lhe foi confiado, como também mantinha o país, refém de uma investigação interminável.

A vitória desta terça-feira pode deixá-lo livre deste tipo de pressões. Os grandes choques entre Donald Trump e o partido Democrata, agora com a câmara sob seu controlo, andarão à volta de questões como imigração, défice, segurança social, saúde e política ambiental.

Os republicanos , também razoēs para celebrar. Apesar da mobilização e do entusiamo dos democratas, o partido republicano não só manteve o controlo do Senado, como aumentou o número de lugares. Este cenário permite o partido republicano eleger para o tribunal Supremo e para os tribunais de relação, os juízes que o presidente Donald Trump estiver em condições de nomear. O controlo do Senado, significa igualmente que o partido republicano pode influenciar as discussões sobre o orçamento e facilitar a nomeação de membros da administração, cujo empossamento carece de uma confirmação, obtida através de uma audiência no senado.

Os resultados desta terça-feira representam também uma alteração no status quo. Por um lado, não se confirmou a tendência histórica, segundo a qual o partido do presidente, perde as eleições intermédias realizadas dois anos depois da sua investidura. Donald Trump, que classificou a noite como um sucesso, travou esta tendência. Porém viu parar outra tendência, que de concebstancia no facto num travão a sua influência.

O novo Congresso será empossado em Janeiro próximo. Se o actual Congresso não for capaz de chegar a um acordo sobre o orçamento para o próximo ano, o primeiro task do novo Congresso será fixar um orçamento que vá para além de duodécimos.