Grã-Bretanha disponibiliza 750 milhões de libras para financiar projectos em Angola

A Grã-Bretanha vai conceder ao país 750 milhões para financiar projectos ligados à energia e caminhos-de- ferro entre outros sectores, revelou a baronesa do Reino Unido Lindsay Northover.

Para a responsável, o financiamento desses projectos são cruciais e essenciais para o desenvolvimento do país e os mesmos constam no plano de desenvolvimento do país. Segundo a diplomata, para além desses projectos, serão também identificados outros sectores da actividade que merecem financiamento ao longo da sua visita ao país. A diplomata teceu essas declarações à imprensa depois de dr um encontro que manteve ontem a portas fechadas com o ministro das Finanças, Archer Mangueira.

A enviada especial da primeira- ministra Britânica para o Comércio Reino Unido da Grã- Bretanha, Theresa May, disse à imprensa que o encontro serviu para traçar estratégias sobre as principais prioridades de financiamento em Angola. Referiu ainda que, fruto da parceria entre os dois países, a Gra Bretanha participa na manutenção da subestação do caminho- de-ferro de Viana-Gabela, assim como o projecto hidráulico da barragem do Laúca. Segundo a diplomata, a manutenção desses projectos tem grande importância, pois vai contribuir para o desenvolvimento económico do país. Na sua nona visita ao país desde 2016, a diplomata mostrou-se satisfeita.

“ A minha visita demonstra o interesse do Governo Britânico na relação entre os dois países, bem como o crescente interesse comercial britânico no mercado angolano”, disse A baronesa Lindsay Northover chegou ontem ao país acompanhada por delegados da Agência de Crédito à Exportação do Reino Unido. da UK Export Finance (UKEF), e uma delegação composta por várias empresas britânicas de vários sectores relevantes para a diversificação da economia no país, entre os quais (Rolls Royce, KCA Deutag, Aggreko, HSBC, Standard Chartered, IQA/Elecnor, Incatema -Incatuk e ASGC). Durante a sua estada de três dias em Angola, Lindsay Northover tem ainda previstos encontros com os ministros dos Transportes, da Construção, Energia e Águas, e dos Recursos Minerais e Petróleos, além dos secretários de Estado da Saúde e da Agricultura.