Sentença do caso ‘Beatriz e Jomance’ conhecida hoje

O Tribunal Municipal de Viana marcou para hoje, 9 de Novembro, a leitura do acórdão do conhecido caso em que aparecem como vítimas mortais a jornalista da TPA Beatriz Fernandes e um jovem, Jomance Muxito.

Os réus arriscam-se a apanhar a pena máxima O caso, que comporta um total de 11 réus, um dos quais julgado à revelia, conhece hoje a sentença de primeira instância, no Tribunal do município de Viana, sob a orientação da 10ª Secção. Os crimes que pesam sobre eles vão desde dois homicídios qualificados, roubo qualificado, violação, ofensas corporais, posse ilegal de arma de fogo, abandono de infante, bem como associação de malfeitores.

O julgamento, sob a alçada da juíza Isabel Gaspar, teve tanto do Ministério Público, representado por Teresa Luzendo, quanto do advogado assistente, Hélder Samoli, o pedido de condenação dos ora réus neste crime que chocou a sociedade. A assistência defende que os réus Guelord Kilumbo, Ambrósio Miguel, Marciano, Ladi, Ndelo Zinga, Adi Gonan, Wilson, João Keto, Cristiano e Marciano Eduardo devem receber a pena única de 24 anos de prisão maior, bem como de indeminização, de forma solidária, às famílias das vítimas, com 90 milhões de Kwanzas.

Em sede de julgamento, segundo o advogado assistente, ficou claro que os réus Guelord (este tido como o líder do grupo) e Ambrósio, ambos agindo de prévio e comum acordo de vontades, com os seus comparsas Marciano Eduardo, Adilson Gomes, João Keto e Cristiano, à madrugada do dia 26 de Outubro de 2017, munidos de armas de fogo, atiraram à queima-roupa contra as vítimas nos autos, que tiveram morte imediata. A sociedade angolana vai conhecer hoje o destino destes cidadãos que cometeram um acto considerado por muitos como cruel.