Sudão e EUA mantêm mais conversações sobre a remoção de Cartum da lista de patrocinadores do terrorismo

O Sudão disse na Quinta-feira que havia chegado a um acordo com os Estados Unidos numa segunda fase de conversações com o objectivo de removê-lo da lista dos Estados Unidos de patrocinadores do terrorismo.

Washington suspendeu sanções comerciais de 20 anos contra o Sudão há um ano, mas economistas dizem que os investidores estrangeiros e os bancos são deixados de lado pela persistente designação norte-americana do Sudão como patrocinador estatal do terrorismo, ao lado do Irão, da Coreia do Norte e da Síria.

“O Sudão saúda o lançamento da segunda fase das conversações estratégicas entre as duas partes … especialmente após o sucesso da primeira ronda de negociações que levou ao levantamento das sanções económicas”, disse o Ministério do Exterior do Sudão num comunicado.

A listagem contínua do Sudão como patrocinador estatal do terrorismo o torna inelegível para alívio e financiamento de dívidas e financiamentos muito necessários de credores como o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial. A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, disse em comunicado que Washington quer que o Sudão faça mais progressos em direitos humanos, liberdades religiosas e de imprensa, melhorando o acesso humanitário e expandindo a cooperação antiterrorista.