Aquele período do ano

É cíclico, todos os anos, por esta altura, começa a discussão sobre o Orçamento Geral do Estado. Todos os anos, por esta altura, o povo fica sem nada entender, enquanto alguns mais inteligentes vão falando de percentagens, etc.. Agora juntou-se a conversa sobre o financiamento do Orçamento pela via tributaria, mas sem que se explique ao povo que vai pagar mais impostos, por exemplo, que a vida lhe vai ficar mais cara. Contudo, pagar impostos e ter o custo de vida mais elevado nem seria problema, se houvesse a correspondência nos serviços prestados pelo Estado. Por exemplo, o Orçamento que prevê uma maior carga tributária não prevê, pelo menos não se fala disso, uma prestação para quem perca o emprego. Nisto de área social, aliás, e porque é assunto esgrimido todos os anos, há que prestar a maior atenção à subida da percentagem que lhe cabe. Éque, além de uma fatia maior, há que investir na sua inspecção, ou ninguém vê como ficaram ricos os directores da Educação e da Saúde e até os seus ministros?