Mickey. O rato mais pop de sempre faz 90 anos

Em 1928 o rato da Disney surgiu na primeira curta animação com som. Em 90 anos não só não envelheceu como soube regenerar-se e tornar-se um ícone da cultura popular. Ganhou um Óscar e tem uma estrela no Passeio da Fama em Hollywood. Nem todos os actores podem gabar-se do mesmo.

Dos oito aos oitenta, ninguém erra a resposta: “qual é o rato mais famoso do mundo?” O que nem todos sabem é que Mickey “nasceu” por acaso quando o produtor Walt Disney se viu obrigado a encontrar um substituto para o coelho Oswald por uma questão de direitos de autor. Estava-se em 1928 e Walt Disney fazia as longas viagens entre Nova Iorque e Hollywood, na Califórnia, de comboio – quase quatro mil quilómetros de carris e tempo suficiente para puxar pela imaginação e encontrar um sucessor para Oswald, Lucky Rabbit. O esboço estava feito, o cartoonista Ub Iwerks faria o resto. E se Oswald era o Coelho Sortudo, seria afinal um rato a transformar- se na estrela da sorte de Walt Disney.

Na verdade, a primeira imagem de Mickey Mouse não é assim tão diferente da de Lucky Rabbit: o nariz esticou, as orelhas encolheram e ficaram mais redondas, o “pompom” que era a cauda do coelho transformou-se num rabo comprido. É impossível imaginar hoje o império Disney sem o seu rato bondoso. Já em 1954 Walt Disney tinha consciência disso: “Só espero que nunca percamos de vista uma coisa: tudo começou com um rato.” Quando o seu criador proferiu estas palavras, Mickey era já uma autêntica estrela e tinha quase 30 anos – a sua estreia no cinema aconteceu com a curta-metragem “Steamboat Willie”, o primeiro-desenho animado com som, a 18 de Novembro de 1928.

No curta que marca o seu nascimento há 90 anos, Mickey aparecia a bordo de um navio a vapor comandado por um inimigo. Imagine-se quem era… Bafo de Onça! Foi o princípio de uma história de sucesso. Mickey ganhou não só o estatuto de ícone da cultura pop americana como passou a ser, e ainda é, a imagem de marketing da Disney. A voz do rato foi, até 1946, a do próprio Walt Disney. E no princípio não se chamava assim. O nome era Mortimer, mas a mulher do cineasta influenciou o marido a mudá-lo, por considerar que era muito pesado para uma personagem tão simpática. Em 1932, a Academia de Hollywood premiou a Disney com um Óscar honorário pela criação do personagem. E em 1978, quando celebrava 50 anos, Mickey teve direito a uma estrela no Passeio da Fama em Hollywood e tornou-se o primeiro desenho animado com tal distinção.