Telenovela “Muxima” mostra a importância da preservação da cultura e a sua diversidade

Já em exibição, a nova novela de produção nacional sob a chancela da Banda TV, pretende mostrar os valores tradicionais, a importância da preservação da cultura na sua diversidade.

“Muxima” é a designação da nova novela de produção nacional da Banda TV, que estreou ontem no referido canal, na posição 693, da Dstv, e passará a ser emitida de Segunda a Sábado às 21 horas. A trama desenrola-se em 140 capítulos, é encenada e produzida totalmente por angolanos e retrata a história de dois homens que vivem vidas diferentes. Um é empresário, rico, dono de muitas empresas e propriedades, casado e com três filhos, que, por culpa do seu desleixo e excesso de confiança, perde tudo que mais valoriza na vida.

Ao passo que, o outro é um trabalhador honesto, que através do seu esforço, da sua integridade e estrutura moral consegue tornar-se num dos homens mais ricos de Angola e melhorar a vida de todos os que o rodeiam. O realizador da telenovela, Fernando Falcão, realça que a “novela tem o ADN angolano, visto que retrata com fidelidade o dia-a-dia em Luanda, foca os problemas, as ambições e ideias da nova geração. Além de demonstrar também os valores tradicionais, a importância da preservação da cultura na sua diversidade”, apontou.

Por sua vez, Dalton Borralho, membro da produção e actor disse que a grande novidade desta novela em relação a outras de produção nacional, é que Muxima é completamente produzida em Angola, por angolanos e para angolanos. “Vamos mostrar que no país podem-se fazer trabalhos de qualidade, já que temos um elenco com muita experiência. Iremos também valorizar novos rostos do mosaico artístico nacional, que antes não tinham oportunidades de se apresentarem e fazerem aquilo que mais gostam”. Além da exibição semanal a novela terá reposição de Segunda a Sábado, às 14 horas e ainda um compacto semanal todos os Domingos, às 21 horas.