Pigmeus armados com setas e arcos semeiam o terror entre a população bantu em Maniema e Tanganyika, na RDC

Uma centena de deslocados provenientes das províncias de Maniema e Tanganyika chegaram desde o final de Outubro, na vila de Fizi (Kivu do Sul).

Eles estão a fugir de conflitos armados entre pigmeus e bantu. Um total de 122 famílias estão instaladas nas aldeias Lubuchako, Ngalula, Tulonge e Nyange, onde vivem em condições difíceis. Alguns estão instalados especialmente em escolas, igrejas. Outros ainda estão em famílias de acolhimento.

“Estamos impressionados com os deslocados, porque eles estão espalhados por todo as aldeias. Nós escolhemos a escola primária Kibambi para a sua hospedagem”, disse a autoridade tradicional Nyange chefe tribal da vila com o mesmo nome. A violência entre pigmeus e bantu fizeram várias vítimas na localidade de Kahoyi, território de Kabambare em Maniema e em algumas localidades de Tanganyika. “Eu sou da cidade de Kahoyi que os pigmeus munidos de setas e arcos atacaram em 31 de Outubro.

Eles mataram, saquearam toda a aldeia e nós fugimos. Muitos de nós perderam as suas vidas durante a fuga, saímos e deixamos os cadáveres dos nossos filhos na mata até chegarmos aqui no território Fizi “, testemunhou um deslocado para o ACTUALITE. CD. A mesma testemunha acrescentou que os pigmeus perseguiram os bantu em várias aldeias (Kabeya Mayi, Buluba, Lambo Kilela, Mukundi, Mukwala, Mtengu e Lunga) 25 Km de Kalemie, capital da província de Tanganyika. Enquanto isso, um veículo caiu, Quinta-feira, numa emboscada de pigmeus entre Kalemie e Nyange. Pelo menos duas pessoas foram mortas, segundo Mwami Nyange.