Recital de Poesia junta Lopito Feijóo e Luisa Fançony no auditório Pepetela, em Luanda

O evento promovido pelo Camões-Centro Cultural Português, em Luanda -, estará dividido em três momentos e, ao longo dos recitais, os presentes desfrutarão de uma leitura atenta da Cultura tradicional.

O auditório Pepetela do Centro Cultural Português, acolhe esta Quinta-feira, o Recital de Poesia “Cantos Falados & Poemas Falados” com o escritor Lopito Feijóo e a radialista Luísa Fançony. O recital estará dividido em três momentos: o primeiro concentrar- se-á na apresentação de um conjunto de simples imaginações de intervenção critica. Uma série de “sapiências” direccionadas para o futuro, com uma visão do que poderá ser Angola e o destino das suas gentes, das suas políticas, e de um país numa conjuntura de transição.

O segundo momento prosseguirá com a apresentação de textos, com a sabedoria do presente, onde se descrevem quadros da realidade circunstancial que emerge a cada instante, por vezes, paradoxal. Já no terceiro e último momento, os dizeres poéticos incidirão no recente passado dos angolanos e de Angola que se revela como uma âncora, como chão do território, onde germina uma poética do real, do social e da perspectiva activista, num círculo virtuoso da criatividade doutrinária e polissémica do poeta e crítico social. Durante hora e meia, Lopito Feijóo e Luisa Fançony declamarão cerca de uma vintena de textos poéticos, cuja tonalidade viajará através da poesia verbal, verbo-experimental, experimental ou prosa poética.

Neste recital, Lopito Feijóo, recorrerá à configuração expressiva que mais se adequa ao que pretende transmitir, sem a preocupação de uma conceptualidade estilística pré-defi nida. A dupla propõe poéticos dizeres sem uma profunda preocupação ao nível formal. Valorizam a estrutura, a sonoridade e as rimas internas, potencializando esteticamente os poemas e conferindo-lhes uma visualidade na colocação da voz nas palavras, com a utilização dos espaços como campos de silêncio ou de reforço, respeitando o sentido estético do recital.A recorrente participação em actividades sociais e a militância com que durante vários anos Lopito actuou no país, estarão sempre latentes na poética, muitas vezes expressa de forma frontal e com um pragmatismo imediato, para que dúvidas não restem.