Atacante gritando ‘Allahu akbar’ apunhala polícia belga

Um atacante que gritou “Allahu akbar” esfaqueou um chefe de polícia belga na Terça-feira, disseram os procuradores

O agressor, que empunhava duas facas de cozinha durante o incidente fora da principal delegacia da cidade, foi baleado e ferido por dois policiais, disseram num comunicado. O homem está preso e em estado crítico no hospital. O polícia também está hospitalizado, mas não sofreu ferimentos com risco de vida- por volta das 04:30 (GMT) da manhã. “Ainda não estabelecemos os motivos do sucedido”, disseram os procuradores da cidade. “Várias testemunhas o ouviram gritar ‘Allahu akbar’ (Deus é o maior).

A investigação vai determinar se isso é um acto terrorista “. O agressor tinha antecedentes criminais de roubo e violência. Tinha sido preso em 2014 por uma tentativa de matar e por ter em mão uma arma ilegal, mas foi libertado no mês passado. O ministro belga do Interior, Jan Jambon, descreve o incidente no Twitter como “outro acto covarde contra os nossos polícias”.

A Bélgica, sede das instituições da União Europeia e da Otan, está em alerta desde 2016, enquanto em França, aliada dos belgas na luta contra o terrorismo, Emmanuel Macron, Presidente da França, bom conhecedor dos malefícios do terrorismo, tem multiplicado as palestras sobre como melhorar a cooperação e aumentar a segurança entre os dois países.