O ministro italiano dos Negócios Estrangeiros, Angelino Alfano, exortou a União Europeia (UE) a financiar acordos internacionais com África sobre a migração clandestina, semelhantes aos da Europa com a Turquia relativo à recondução dos migrantes para os seus países respectivos

A declaração de Alfano acontece depois da visita à Líbia, esta semana, do ministro italiano do Interior, Marco Minniti, à capital Tripoli, durante a qual decidiu com o Governo líbio reactivar um tratado de amizade, parceria e cooperação e a “Declaração de Tripoli”, assinados entre os dois países em 2012.

As duas partes indicam que se trata de um engajamento comum na luta contra a migração ilegal e o tráfico de seres humanos bem como a luta contra o contrabando de combustível.

O ministro italiano dos Negócios Estrangeiros sublinhou na sua declaração, retomada Terça-feira pela imprensa na Líbia, que a cessação das partidas dos emigrantes através da conclusão de acordos com os países africanos, de origem e de trânsito, é essencial para a Itália.

“Desejamos que haja uma tomada de consciência a nível europeu, que, tal como gastamos dinheiro para concluir um acordo com a Turquia para impedir os migrantes de atravessar para a Europa do Norte, é necessário pôr mais dinheiro para estabelecer acordos com os países africanos.

“Isto porque os migrantes, quando chegam à Itália, pode resolver-se o problema recambiando-os para os seus países de origem, mas necessitamos de acordos com estes para obter estes repatriamentos”, acrescentou.

10 mil agentes de segurança mobilizados para a cimeira África-França

Pelo menos 10 mil elementos das forças de segurança malianas serão mobilizados para a 27ª cimeira África-França, a decorrer em Bamako de 13 a 14 de Janeiro de 2017, soube a PANA de fonte oficial.

Entre estes elementos, 700 serão mobilizados para a segurança dos convidados de honra desta cimeira cujo tema é “Cimeira de Bamako para a Parceria, Paz e Emergência”.

Segundo o embaixador francês que coordena a organização da cimeira, Frédéric Clavier, perto de 35 chefes de Estado já confirmaram a sua participação na 27ª cimeira África-França.

“Será uma linda maneira para África e França mostrarem que Bamako é sim uma capital protegida”, indicou ,Segunda-feira, Frédéric Clavier, no diário nacional maliano “L’Essor”.

Além disso, o Ministério maliano dos Transportes acaba de proceder à formação de cerca de 600 motoristas, incluindo uma mulher, para uma melhor circulação dos convidados à cimeira.

Comentários

comentários