UNITA e FNLA apresentaram documentos para suprir insuficiências. Ficaram por fazê-lo hoje a CASA-CE e o PRS

O Plenário do Tribunal Constitucional (TC), reunido ontem, na sua sede em Luanda, e validou a candidatura do MPLA por estar em conformidade com a Lei. O MPLA torna-se, assim, na primeira, dentre as restantes formações políticas, a ver admitida a sua candidatura para as eleições gerais de 23 de Agosto próximo. Na ocasião da assinatura do acórdão de validação pelo mandatário do partido, Carlos Alberto Ferreira Pinto disse ser uma prova do grau de organização que o partido apresentou. Disse que daqui para frente os olhos estarão virados para a Co- missão Nacional Eleitoral (CNE) e “temos fé de que a vitória está garantida nas urnas”.

Já a UNITA apresentou docu- mentos para suprir as candida- turas de quatro deputados dos nove notifi cados pelo TC. Segundo o mandatário, José Pedro Catchiungo, os restantes casos de canddidatos a deputados têm a ver com o sistema informático, nomeadamente o Ficheiro Informático de Cidadãos Maiores (FI- CM) que não reconhece que eles estão registados. “Estamos convictos de que não existem problemas para que a nossa candidatura não seja aceite”, concluiu Pedro Catchiungo.

A FNLA apresentou 10 pastas para suprir as insufi ciências contendo documentos de 10 candidatos a deputados nos círculos provinciais e mais 1500 assinaturas de apoiantes, acima das 900 em falta. O mandatário Gabriel Gaspar acredita que desta vez a situação para o passe à fase seguinte está ultrapassada. O TC ficará a aguardar hoje pela CASA-CE e o PRS, as últimas formações políticas com insuficiências por suprir.

De acordo com o despacho de suprimento do TC, a APN tinha de apresentar 150 candidatos e 3.802 apoiantes, a UNITA de- via apresentar documentos de 11 candidatos que não estavam em conformidade e a FNLA tinha em falta 149 candidatos e 964 apoiantes.

Por último, a CASA-CE tem em falta 51 candidatos e 55 apoiantes e o PRS que ontem elegeu em congresso o seu novo presidente, Benedito Daniel, deve apresentar até ao final do dia de hoje, documentos de 150 candidatos e de 3.802 apoiantes em falta. Segundo o director do Gabinete dos Partidos Políticos, Marcy Lopes em declarações anteriores, as insuficiências são observadas tanto em relação aos candidatos quanto aos apoiantes, mormente na documentação pessoal como bilhete de identidade, cartão de eleitor, declaração de aceitação de candidatura e registo criminal.

Marcy Lopes informou ain- da que o prazo de suprimentos termina hoje, sendo improrrogável, e findo este período o TC deverá avaliar todas as candida- turas para efeito de determinação da sua conformidade ou não, o que dará lugar à sua admissão ou rejeição para concorrer nas próximas eleições gerais.

Comentários

comentários