O cidadão acusado de ter planeado e executado a morte de quatro chineses, em 2015, foi condenado a pena máxima, apesar de seus advogados pedirem que se atenuasse. Já ‘Kota do Bizno’ foi condenado a 2 anos de pena suspensa.

A sentença do mediatico ‘Caso Chineses’ foi anunciada ontem no Tribunal Provincial de Luanda, na 7ª Sala dos Crimes Comuns. O julgamento que estava marcado para às 10 horas começou quando faltavam três minutos para as 13 horas, com as respostas aos quesitos.

Todos vestidos de bata preta (beca), a equipa de juizes e representantes do Ministério Público, a primeira presidida pela juiza Tânia Mandume, acompanhou a leitura dos 16 quesitos não provados e 79 provados, que foram considerados suficientes para condenar os 13 réus presentes na sala de audiência. Por ter ficado provado que Nataniel contactou quatro dos co-réus, respectivamente Lesa Camanda, Severino Pinto, Júlio Laurindo, Severino Catchinjonjo, todos militares, para tirar a vida dos chineses, foi condenado a pena máxima.

Os quatro militares foram condenados cada um a 23 anos de prisão maior, enquanto que Lucas Ovídeo “Ninguém”, motorista de Nataniel Mingas, por ter acompanhado este e ajudado em parte no plano macabro, foi sentenciado a 22 anos de prisão.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

Comentários

comentários