A TAAG – Linhas Aéreas de Angola, E.P.,  recebeu a aprovação da EASA, Agência de Segurança Aérea da União Europeia, atribuindo a Licença de Operador de País Terceiro para os 32 Estados Membros da União, TCO (Operação de Terceiros Países) ou seja Operador de Países fora da Comunidade Europeia.
Nesta perspectiva, a TAAG está agora livre para se candidatar a qualquer licença comercial para operar em qualquer dos Estados-Membros da U.E. e está no mesmo nível que qualquer grande companhia aérea estrangeira a voar para a Europa.
O resultado de um processo de inspecção e auditoria no início do ano em curso, fez com que a EASA aprovasse o TCO, para que todo o tipo de aeronaves propriedade da TAAG-Linhas Aéreas de Angola, nomeadamente os Boeings 777-200 ER, Boeing 777-300ER e os Boeing 737-700 voassem para o Espaço Aéreo e Territórios dos 32 Estados Membros da União.
O Senhor Peter Hill, Presidente do Conselho de Administração da TAAG comentou:
“ Este é um marco significativo para a história da Companhia Aérea Nacional de Angola em restabelecer-se como um veículo de qualidade Internacional. Esta Licença nos permite ir para qualquer lado dentro da Europa, sujeitos a direitos de trafego. A atribuição do TCO vai dar aos nossos clientes garantia adicional de que a Companhia Aérea é gerida com os mais altos padrões de segurança possíveis e significa que podemos figurar na lista das “companhias aéreas aprovadas” de muitas operadoras multinacionais. É uma evidência tangível da mudança que o Acordo com a Emirates esta a trazendo para a TAAG”, refere um comunicado da transportadora.
A obtenção da Licença TCO foi um dos principais objectivos dos Departamentos Operacionais da TAAG sob a liderança do Administrador de Operações, o Comandante Patrick Rotsaert, que chegou em Setembro do ano passado, como parte da nova equipa de gestão.

Comentários

comentários