Os juízes do nono circuito de apelação decidiram manter a suspensão da interdição de entrada de cidadãos de sete países, maioritariamente muçulmanos. Foi junto daquele circuito que a administração Trump interpôs recurso contra uma decisão de um juiz de primeira instância, a qual suspendia a aplicação do decreto executivo do presidente Trump.

O decreto executivo de Donald Trump impunha a suspensão, por noventa dias, da entrada de cidadãos do Iémen, Sudão, Iraque, Irão, Somália e Líbia. O decreto-executivo impunha também a suspensão por 120 dias do programa de admissão de refugiados sírios .

O nono circuito ouviu os argumentos do governo e de representantes de várias instituições. Esta foi a primeira vez que a administração Trump foi levada a tribunal, representando assim também o seu primeiro revés.

A decisão dos três juízes também tem um cariz político, na medida em que um dos juízes, foi indicado pelo presidente George Bush, republicano.

À administração Trump, restam duas alternativas, isto é: refazer o decreto executivo e recorrer novamente e ir directamente ao tribunal supremo , o qual actualmente apenas dispõe de 8 juízes. O nono deverá ser confirmado pelo Senado, em Abril.

Comentários

comentários