A União Europeia e o Governo de Angola assinam, Segunda-feira, 14 de Agosto, um acordo de financiamento no valor de 65 milhões de euros destinado a um projecto para reduzir a fome, a pobreza e a vulnerabilidade das comunidades no Sul de Angola.

O Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola, FRESAN é um projecto que pretende contribuir para a redução da fome, pobreza e vulnerabilidade, à insegurança alimentar e nutricional naquela região do país.

O projecto vai focar-se nos próximos 5 anos no reforço da agricultura familiar sustentável nas províncias de Angola mais afectadas pelas alterações climáticas, nomeadamente Cunene, Huíla e Namibe. O projecto resulta de um longo processo de formulação que contou com a participação de autoridades angolanas e parceiros de desenvolvimento, nomeadamente ministérios, governos provinciais, administrações municipais, organizações não-governamentais e organizações internacionais.

Para assinar o convénio, rubricaram o acordo, o embaixador da União Europeia em Angola, Tomáš Uličný, e pela parte angolana o ministro do Planeamento, Job Graça, na condição de ordenador nacional para o Fundo Europeu para o Desenvolvimento (FED). Além dos governos provinciais do Cunene, Huíla e Namibe, intervêm no projecto os Ministérios da Agricultura, do Ambiente, do Interior e da Administração do Território e o Instituto de Cooperação e da Língua, que ficará responsável pela coordenação geral do projecto.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

 

Comentários

comentários