A criminalística, o GUE e o alegado documento forjado no Caso Riusol

A criminalística, o GUE e o alegado documento forjado no Caso Riusol

Os proprietários da empresa Maximus, que se apresenta como sendo a legítima dona de uma fábrica de plásticos instalada na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo, estão a ser alvos de um processo-crime movido por Rui Emílio Manuel, representante legal da empresa . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta