A inocência geométrica dos sonhos

A inocência geométrica dos sonhos

Nunca confiou na justiça, um abraço afastaria das garras da saudade quem vive quase morto? Na sua caminhada conturbada consolidou, a partir das quedas o declínio, o bem tatuado em tartaruga é luta. Quando nascemos num bairro onde tudo falta, até a ideia da falta não se . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta