A mãe das cidades

A mãe das cidades

Não é pelos jardins que estão abandonados, feios e com capim como mato. Não é pelo lixo acumulado nos contentores que enfeitam as ruas. Não é pelos buracos que se instalaram e se multiplicaram por quase todas as ruas. Não é pela poeira pronta a maquilhar os rostos bonitos . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta