Amnistia Internacional retira prémio de “consciência” a Suu Kyi de Mianmar

Amnistia Internacional retira prémio de “consciência” a Suu Kyi de Mianmar

A Amnistia Internacional retirou o seu mais prestigiado prémio de direitos humanos de Aung San Suu Kyi, acusando a líder de Mianmar de perpetuar os abusos aos direitos humanos, por não se manifestar sobre a violência contra a minoria muçulmana rohingya.


Registe-se ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta