“Bebi cinco taças de vinho e não me recordo de mais nada [do crime]”

“Bebi cinco taças de vinho e não me recordo de mais nada [do crime]”

O juiz, Mateus Rúben, do Tribunal reunido no Instituto de Ciências Policiais e Criminais, marcou para o dia 28 do corrente mês a leitura do acórdão que poderá condenar ou ilibar João Lourenço Neto do crime que vitimou mortalmente o seu subordinado Fernando . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta