Beyoncé a reimaginação da realeza africana numa América dividida

Beyoncé a reimaginação da realeza africana numa América dividida

“Abençoai o corpo, nascido celestial, belo em matéria escura. Negro é a cor da pele do meu verdadeiro amor.” As primeiras palavras narradas pela voz de Beyoncé no novo álbum visual Black Is King, enquanto se vê a artista vestida de branco olhando com . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta