“Colocar pessoas na Polícia por dinheiro é um crime grave”

“A Elizandra usou o meu nome para receber dinheiro das pessoas e as colocar na Polícia. Ela dizia que eu era seu pai”, disse, na audiência de julgamento, o comissário Francisco Massota. Com estas declarações, abre-se uma série de . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta