Carnaval no Huambo orçado em sete milhões de Kwanzas

Carnaval no Huambo orçado em sete milhões de Kwanzas

Sete milhões de Kwanzas é o valor orçado para a realização, este ano, do Carnaval na província do Huambo, apesar do cancelamento do desfile competitivo devido à Covid-19 e as restrições do Estado de Calamidade.

À semelhança do ano transacto, a edição 2022 da fase provincial do Entrudo, cujo desfile devia decorre no dia 1 de Março, será marcada por homenagens, exposições e pela exibição simbólica de quatro grupos, sendo dois de adultos e igual número de dança tradicional.

O director do gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Jeremias Piedade Chissanga, disse que mais uma vez o desfile provincial irá decorrer em sala fechada e sem o tradicional desfile, como medida encontrada para conter a propagação da Covid-19 e não deixar passar a data em branco.

Justificou que o valor em causa deverá ser utilizados para suportar os encargos da realização de encontros de reflexão, debates radiofónicos, exposições de fotografias e artefactos culturais sobre o passado e o presente da maior festa popular do povo angolano.

Jeremias Piedade Chissanga disse que a organização aguarda, neste momento, pelo apoio do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, assim como da resposta dos patrocinadores. A última edição competitiva, realizada em 2020, foi conquistada pelos grupos Ovinjenje (classe de adultos), Nzinga Mbandi (em infantis) e Kativala, na vertente de dança tradicional.

Com 11 títulos conquistados, em 34 participações, o grupo Fogo Negro, fundado no início da década de 80, altura em que os grupos Saidy Mingas e União Seguessa (extintos) eram as maiores referências do Entrudo local, detém a hegemonia na galeria dos vencedores do Carnaval de adultos no Planalto Central.