Bodunha promete trabalhar para dignificar as cores do Interclube

Bodunha promete trabalhar para dignificar as cores do Interclube

Mateus Agostinho “Bodunha”, técnico com passagem pelo Recreativo do Libolo do Cuanza-Sul e Petro de Luanda, após a sua apresentação, não revelou o período o qual vai estar à frente da equipa da Polícia

O novo treinador do Interclube Mateus Agostinho “Bodunha” disse, ontem, que vai trabalhar para dignificar as cores da camisola do clube afecto ao Ministério do Interior com resultados positivos, em conferência de imprensa, na sede do clube, em Luanda.

Bodunha, que não revelou o tempo de contrato, garantiu estar preparado para enfrentar o desafio que acabou de abraçar, tendo acrescentado que vai dar oportunidade aos jovens jogadores formados no emblema do bairro Rocha Pinto.

Como treinador, Bodunha esteve ao serviço do Recreativo do Libolo do Cuanza-Sul, onde se sagrou campeão nacional, como adjunto de Miller Gomes.

O antigo jogador da Selecção Nacional orientou a equipa principal do Petro de Luanda, tendo conquistado o segundo lugar do Campeonato Nacional e venceu também uma Taça de Angola.

Por sua vez, o presidente do Interclube, Alexandre Canelas, reconheceu que o clube teve um arranque em falso no Girabola 2023/2024, Campeonato Nacional de futebol.

Para melhorar o desempenho da equipa, Alexandre Canelas explicou que a escolha recaiu sobre o treinador Bodunha, porque é um jovem que se dedica muito aos estudos.

O responsável assegurou que o novo técnico vai coordenar todo o futebol do clube, isto é, das camadas de formação ao escalão sénior.

Quanto à luta pelo título do Girabola, Alexandre Canelas afirmou que a equipa depende agora de terceiros, visto que perdeu muitos pontos.

“Não será fácil recuperar a pontuação, porque os concorrentes directos não vão perder os seus jogos facilmente”, admitiu o dirigente desportivo.