MINJUD lança livro sobre desporto em Angola independente (1975-2020)

MINJUD lança livro sobre desporto em Angola independente (1975-2020)

Produzida em parceria com a Associação de Imprensa Desportiva Angolana (AIDA), a obra ergue-se como uma “longa-metragem” do desporto nacional ao longo dos 45 anos de independência, sendo também um preito aos protagonistas e figuras de proezas marcantes

Um livro que retrata os 45 de desporto em Angola independente será lançado esta sexta-feira, 20, na Galeria dos Desportos, em Luanda, pelo Ministério da Juventude e Desporto, em parceria com a Associação de Imprensa Desportiva Angolana (AIDA), sob o título “Momentos Sublimes do Desporto Angolano (1975-2020)”. Escrita a seis mãos, pelos jornalistas Silva Candembo, Arlindo Macedo e António Ferreira “Aleluia” (in memoriam), a obra com 451 páginas elenca um conjunto de eventos nos quais Angola se destacou na arena desportiva continental e intercontinental, além de relembrar figuras proeminentes e protagonistas do desporto nacional no período em referência.

O livro perpassa por várias modalidades, “revivendo” os mais assinaláveis feitos do desporto angolano, tais como os títulos africanos do atletismo (masculino), basquetebol (masculino e feminino) e do andebol (feminino), quer ao nível de selecções, como de clubes. A presença angolana em campeonatos do Mundo de diferentes modalidades são igualmente rememoradas com riqueza de detalhes, sobrelevando-se aqui os quatro títulos da pesca desportiva, além de referências aos considerados “desportos pobres”, como xadrez, ginástica e hóquei em patins. “Nos mais dos casos, para aqui são chamadas fundamentalmente competições de seniores.

Salvo raríssimas excepções por se tratarem de títulos continentais de modalidades bastante populares, nesta obra constam algumas (pouquíssimas) façanhas respeitantes às categorias de formação, nomeadamente de juniores. (…) Estão aqui perpetuadas e tratadas com o relevo que reclamam as melhores classificações angolanas em Campeonatos do Mundo ou de África, mesmo que representem meras participações”, lê-se no antelóquio. Com o prefácio assinado pela ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Silva do Sacramento Neto, o livro foi organizado e coordenado editorialmente por Silva Candembo.

Nas suas páginas evoca igualmente as grandes realizações desportivas no país, com especial destaque para os II Jogos da África Central disputados de 20 a 29 de Agosto de 1981, em Luanda e no Huambo. É, aliás, para celebrar o 40.º aniversário da realização dos II Jogos da África Central que o livro é lançado exactamente nesta data. Na ocasião, além das palavras de circunstâncias de uma atleta participante no evento (Manuela Oliveira), dos autores e da ministra da Juventude e Desportos, será realizada uma exposição fotográfica a propósito. Meia centena de fotos relembram o que foi o maior acontecimento desportivo alguma vez realizado em Angola.

O livro será apresentado pelo jornalista António Clara e é considerado pelos autores como “o acervo resultante da longa e paciente recolha de dados escritos e memórias faladas”. E ressaltam que “isto foi feito na esperança de que o património histórico aqui disponibilizado sirva também de base de pesquisa para trabalhos futuros”. Por seu turno, a antiga campeã africana de andebol (de clubes e de Selecções) refere no prefácio que o propósito da obra financiada pelo Fundo de Apoio à Juventude e ao Desporto “é eternizar feitos e homenagear todos quantos se dedicaram a «escrever», nos campos de futebol, nas piscinas, nas quadras polidesportivas ou diante dos tabuleiros de xadrez, a rica história do desporto angolano, aqui plasmada em traços minuciosos, em edição de tributo ao 45.º Aniversário da Independência Nacional”.