Bié põe em funcionamento a primeira fábrica de transformação de trigo em farinha

Bié põe em funcionamento a primeira fábrica de transformação de trigo em farinha

A primeira fábrica de transformação de trigo em farinha da região Centro e Sul de Angola, com capacidade para produzir 60 toneladas/dia, já começou a funcionar em regime experimental, no município do Chinguar, província do Bié

Propriedade do fazendeiro Alfeu Vinevala, a unidade fabril está colocada nas instalações do Centro Logística e Distribuição (CLOD) da sede municipal. De acordo com Alfeu Vinevala, que não avançou o valor empregado, toda a matéria-prima para transformação do trigo em farinha é produzida na fazenda Vinevala.

Avançou que a fábrica poderá arrancar, a 100 por cento, em Setembro de 2024, momento em que espera colocar igualmente as fábricas de massa alimentar, padaria e de processamento de sementes, para se juntarem à indústria de milho, já em funcionamento. Pontualizou que, até Setembro do próximo ano, em toda a fazenda poder-se-á atingir cinco mil postos de empregos, directos e indirectos, contra os perto de quatro mil actuais, a julgar, igualmente, pelo aumento de campos de trigo a serem preparados.

Alfeu Vinevala solicitou, por isso, ao Governo a instalação de um posto de transformação (PT) de energia eléctrica nesta zona do CLOD, para possibilitar que as indústrias trabalhem com regularidade. Assegurou ainda que, na presen- te época agrícola, a fazenda prevê cultivar cinco mil e 200 hectares de trigo, mais dois mil em relação à campanha passada. A ideia, segundo ele, é duplicar a colheita anterior, quando se atingiu a cifra de 10 mil toneladas de trigo.

A fazenda Vinevala produziu, durante a campanha agrícola transacta, mais de 18 mil toneladas de produtos diversos, com destaque para os 10 mil de trigo, 500 toneladas de milho e 200 de feijão. Juntam-se ainda a soja, ervilha, tomate, ananás e batata rena.

Alfeu Vinevala destacou o memorando assinado na semana passada entre o Fundo de Apoio para o Desenvolvimento Agrícola (FADA) com as empresas Agreement, Vinevala e Paulei, que vão beneficiar de um financiamento de mil milhão e 300 milhões de kwanzas, para assistirem 210 famílias nas zo- nas em que estão inseridas.

Com este valor, estas fazendas, consideradas robustas, vão empenhar-se na mecanização, capacitação aos camponeses lo- cais, escoamento de produtos agrícolas, cedências de terras, aumento da produção agrícola, bem como a partilharem experiências com os novos produtores e não só.