FADA com produtos financeiros avaliados em mais de dez mil milhões de kwanzas

FADA com produtos financeiros avaliados em mais de dez mil milhões de kwanzas

O Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (FADA) apresentou, ontem, na cidade do Cuito, província do Bié, produtos financeiros avaliados em mais de dez mil milhões de kwanzas, para apoiar projectos focados no aumento da produção interna.

Trata-se do Crédito às Caixas Comunitárias, com um pacote de financiamento de 5 mil milhões de kwanzas, Crédito de Campanha, com valor de 3 mil milhões, Produto AgroJovem e um outro relacionado com a Agro-Pecuária, igualmente com quase 3 mil milhões de kwanzas, cada uma.

A presidente do conselho de administração (PCA) do FADA, Felisbela Maria da Costa Francisco, que apresentou os produtos aos jovens produtores agro-pecuários e às famílias camponesas desta região centro/Sul do país, exemplificou que o Crédito de Campanha vai assistir camponeses virados ao cultivo do arroz, trigo, feijão, batata-doce e rena, entre outros, com até 25 milhões de kwanzas.

Já o produto Agro-Jovem tem como finalidade apoiar projectos com financiamento até 10 milhões nas áreas, sobretudo agrícolas, com vista a fomentar o autoemprego e garantir a segurança alimentar.

Quanto ao relacionado à agropecuária, visa permitir a maximização da produção animal. Felisbela Maria da Costa Francisco adiantou ainda que o FADA assinou um memorando de entendimento com empresas âncoras do Bié, nomeadamente Agreement, Vinevala e Paulei, que vão beneficiar de um financiamento de mil milhão e 300 milhões de kwanzas, para assistirem 210 famílias nas zonas em que estão inseridas.

Com este valor, estas fazendas, consideradas robustas, vão empenhar-se na mecanização, capacitação dos camponeses locais, escoamento de produtos agrícolas, cedências de terras, aumento da produção agrícola, bem como a partilharem experiências com os novos produtores e não só.

De 2021 à presente data, o FADA aprovou 125 projectos do Bié, que permitiu financiar 84, no valor acima de 900 milhões de kwanzas.

O Governo da Província do Bié quer atingir, até 2027, uma média de produção de milho de um milhão e 200 mil toneladas. Além deste cereal, as autoridades prevêem ainda uma produção de 237 mil 450 toneladas de trigo.

O milho será cultivado numa área de 480 mil hectares e o trigo em mais de 62 mil hectares. Na campanha agrícola finda, o Bié colheu 172 mil toneladas de batata-rena, 70 mil de feijão, 381 mil de milho, 10 mil de trigo, 76 mil de arroz, 55 mil de batatadoce, bem como 411 mil toneladas de mandioca, e outros produtos do campo.

O governo local vai apostar, igualmente, no cultivo de 75 mil toneladas de arroz, numa área de 37 mil e 500 hectares, 130 mil de soja, num espaço de 86 mil hectares, bem como mandioca, feijão, entre outros produtos.