Governo de Malanje adverte empresários a não especularem preços

Governo de Malanje adverte empresários a não especularem preços

O director do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado, Pedro Gingi, advertiu ontem os operadores económicos a não especularem os preços dos produtos durante a quadra festiva, sob pena de incorrerem em irregularidades e multas.

Essa medida recai, sobretudo, para os componentes da cesta básica, tendo em conta a sua procura no período de Natal e passagem de ano, em função da tendência do aumento dos preços nesta época.

O responsável fez esse apelo no termo de uma visita efectuada pela Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) em alguns estabelecimentos comerciais de Malanje para constatar as condições à disposição do público e os preços praticados.

Alertou que os agentes que especularem os preços serão sancionados com medidas disciplinares graves e multas pesadas, tendo advertido aos empresários a regularizarem a situação fiscal e outras passíveis de penalizações.

Considerou que os preços actuais são razoáveis e alguns acessíveis, devido à fiscalização levada a cabo pela ANIESA, tendo exortado a população no sentido de denunciar os actos de especulação e outras violações ligadas ao atendimento e aos produtos.

Entretanto, o gerente do estabelecimento comercial Nossa Casa, Manuel Lourenço, garantiu a existência de bens alimentares suficientes para atender a demanda durante e pós-quadra festiva, tendo ainda assegurado o cumprimento das medidas definidas pelo Governo para este período.

Por sua vez, a gerente do supermercado Pomobel, Neidy José da Silva, disse que em termos de stocks, sobretudo de produtos alimentares e outros procurados em função do Natal e Ano Novo, a unidade também está abastecida para dar resposta às necessidades dos clientes.