Editorial: Centenário de Neto

Editorial: Centenário de Neto

Há cem anos, Angola viu nascer um dos seus filhos mais nobres: Antonio Agostinho Neto. Num dia 17 de Setembro, em Icolo e Bengo, razão pela qual o seu centenário foi assinalado com pompa e circunstância, sendo o acto mais marcante o hastear da bandeira-monumento testemunhado pelo Presidente João Lourenço, assim como outras actividades culturais e sociais para assinalar o nascimento do Poeta Maior.

Apesar dos anos, os ensinamentos de Neto se mantém vivos. A sua máxima de que “o mais importante é resolver os problemas do povo” ainda é o objectivo comum que persegue todas as gerações em Angola.

Impõe-se que cada vez mais se exalte o pensamento crítico de Agostinho Neto, uma figura transversal muito acima dos partidos e organizações que compõem este extenso país.